Uncategorized

Siento Tu Noticias | Quarta na TV: Andor e Cuba Libre em estreia, Zelensky em foco e teatro Na Medida do Possível

Bancamiga
Papa Francisco denuncia "monstruosidades" a acontecer na Ucrânia

Este documentário, realizado por Romain Girard, acompanha o processo de criação do autor e encenador, que é também o actual director do Festival de Avignon

CINEMA Namoro à Espanhola

Cinemundo, 20h50

Rafa é um sevilhano bem-disposto e folião que, durante uma festa, conhece Amaia, uma jovem basca espalhafatosa e cheia de personalidade. A química entre ambos é inegável mas, consciente de que em breve tem de regressar à sua terra, Amaia não está disposta a levá-lo demasiado a sério. Mas Rafa decide segui-la até Euskadi.Ali, não só terá de conquistar o coração da rapariga como também o do pai dela, um fervoroso nacionalista basco que despreza tudo o que vem do Sul.

Com realização de Emilio Martínez Lázaro, uma comédia de costumes com Clara Lago, Dani Rovira, Karra Elejalde e Carmen Machi nos papéis principais.

48 Horas

AXN Movies, 21h10

A meio caminho entre a comédia e a acção, o filme apoia-se na realização segura de Walter Hill e nas interpretações das suas duas estrelas, Nick Nolte e Eddie Murphy – este na sua estreia cinematográfica. Nolte é Jack Cates, polícia. O segundo é um cadastrado de quem o detective precisa para apanhar Ganz (James Remar), um perigoso criminoso. As 48 horas do título são o tempo de que ambos dispõem para cumprir essa missão.

Lançado em 1982, o filme teria uma sequela oito anos depois, com a mesma dupla e o mesmo realizador. Vai para o ar amanhã, à mesma hora.

A Pele Onde Eu Vivo

Cinemundo, 22h30

Há 12 anos, Robert Ledgard (Antonio Banderas), um cirurgião plástico reconhecido pelas suas investigações em terapia celular, perdeu a mulher num terrível acidente de viação que o deixou desfigurado. Desde então vive em clausura na sua mansão, obcecado com a sua nova descoberta: uma pele artificial, sensível ao tacto e muito resistente. Mas irá precisar de uma cobaia humana…

Pedro Almodóvar baseia-se na novela de terror Mygale , de Thierry Jonquet, para retratar a obsessão e a vingança como motores da capacidade humana de sobreviver.

SÉRIES Cuba Libre

RTP1, 21h01

Estreia. A nova série da estação pública – para ver semanalmente – inspira-se na história verídica da bela e rebelde Annie Silva Pais, a filha do director da PIDE que se entregou à revolução cubana.

Em meados dos anos 1960, depois de ter participado em concursos de beleza, foi viver para Havana com o marido, um diplomata suíço. Ali, o fascínio por Che Guevara acabaria por falar mais alto, ao ponto de abandonar a família em nome do ideal comunista.

Escrita e realizada por Henrique Oliveira, Cuba Libre é protagonizada por Beatriz Godinho. Uma das bases de preparação da actriz foi o livro A Filha Rebelde , de José Pedro Castanheira e Valdemar Cruz. Margarida Marinho, Adriano Luz, Pierre Kiwitt, Victorio D'Alessandro, Lia Gama e Heitor Lourenço juntam-se ao elenco.

Andor

Disney+, streaming

Estreia-se “uma nova perspectiva da galáxia de Star Wars , com foco em Cassian Andor e no caminho que tem de percorrer para descobrir de que forma os seus actos podem fazer a diferença”. Assim se anuncia esta prequela da prequela Rogue One , em que Diego Luna ocupa o papel principal.

DOCUMENTÁRIOS Zelensky, Servo do Povo

RTP3, 20h

De humorista a símbolo da resistência ucraniana à ocupação russa, Volodymyr Zelensky é um caso singular no que respeita à ascensão política e também enquanto fenómeno de popularidade, tanto no seu país como aos olhos da comunidade internacional. O seu percurso é analisado à lupa neste documentário que se foca nas origens, ao mesmo tempo que equaciona as consequências dessa popularidade.

O título é “roubado” à sátira televisiva O Servo do Povo , série criada e protagonizada por Zelensky (disponível na Netflix), em que encarnava um humilde professor, com uma irredutível verve anticorrupção, que era eleito Presidente da Ucrânia.

Na Medida do Possível

RTP2, 23h15

Estreia. De dezenas de entrevistas a trabalhadores em ajuda humanitária nasceu a peça Na Medida do Impossível , de Tiago Rodrigues. Estreada em Fevereiro, na Comédie de Genève (Suíça), trouxe um olhar que, “à violência do mundo, opõe a resiliência e o humor daquelas e daqueles que, a cada dia, arriscam a sua vida para ajudar, cuidar e salvar”, lia-se na folha de sala.

Este documentário, realizado por Romain Girard, acompanha o processo de criação do autor e encenador, que é também o actual director do Festival de Avignon.